30 de abril de 2018

O Valor das Pessoas

              

Muitas vezes não valorizamos as pessoas que nos rodeiam e que merecem atenção, respeito, orgulho e reconhecimento por tudo que representam e proporcionaram em nossas vidas.

Por incrível que possa parecer, em muitos casos, até mesmo sem perceber, facultamos mágoa e tristeza a estas pessoas.

Não valorizar e não respeitar as pessoas que merecem e que amamos é algo que acontece constantemente. Porque será que agimos assim?

Na vida existem perguntas difíceis e complexas de responder, porém o “Tempo” traz as respostas e revela todos os segredos do comportamento humano.

Afinal, qual o valor e o que representa pra nós uma amizade, um amor?

Não tenha dúvida, muitas vezes somos especiais para alguém, não pelo nosso caráter ou pelo que somos como ser humano, mas apenas pelo interesse que esta pessoa tem em receber vantagens que de algum modo possamos proporcionar. Infelizmente isto é muito comum, é uma realidade.

Por outro lado, somente descobrimos e reconhecemos o “Valor de uma Pessoa” quando ela vai embora definitivamente, seja pela desistência dela de nós ou pelo próprio encerramento da vida.  É neste momento que surge o arrependimento, o remorso e um sofrimento eterno, pelo reconhecimento tardio do nosso erro, da nossa falha.

Não espere o amanhã para pedir perdão, pra dizer eu te amo, estou com saudades.  De repente poderá ser tarde demais e nunca mais terá esta oportunidade.  Ame as pessoas enquanto existe a vida e não depois que elas partirem.

O hoje, o agora existem, o amanhã não sei!

Pense nisto,

Izzo Rocha

20 de abril de 2018

Viva a Vida



A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. 
Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.

16 de abril de 2018

Multifuncional


Você já ouviu esta frase?

“Quando olhar para uma floresta observe todas as árvores, não se detenha apenas em uma“,

É exatamente isto que a vida hoje exige do cidadão, ou seja, não fique limitado a uma única árvore, amanhã ela morre e você também.

Obtive o meu primeiro emprego aos 18 anos de idade, iniciando assim a minha vida profissional. O curioso é que mesmo sem qualquer orientação mas simplesmente por inspiração, curiosidade e agilidade, procurei aprender todos os serviços possíveis. Isto foi excelente, pois em apenas dois anos no banco, me tornei Gerente Administrativo.

Foi uma carreira meteórica, conquistada pela determinação, coragem, dedicação, esforço, competência, honestidade e lealdade com amigos e parceiros profissionais.

Sinto um orgulho muito grande do meu rápido crescimento profissional, principalmente por que ele foi realizado com honestidade e sinceridade, em momento algum enganei ou traí qualquer amigo ou parceiro na minha caminhada. Isto tanto é verdade que ao ser promovido passei a gerenciar todos os meus ex-chefes (exatamente aqueles me ensinaram os serviços) e por todos fui aceito. A diferença que houve entre mim e eles é que sempre observei todas as árvores da floresta e eles não, preferiram observar apenas uma árvore tornando-se somente especialistas. Eles se acomodaram, não tiveram inspiração, porém reconheceram suas limitações.

Assim sendo, diante da oportunidade de promoção surgida, fui candidato único a vaga(apesar da pouca idade), pois somente eu detinha o conhecimento geral de todas as atividades da Agência naquele momento. 

Mesmo sem saber eu havia me tornado um funcionário multifuncional (conceito que não existia na época).
  
A partir deste momento me tornei um autodidata, que significa “pessoa capaz de aprender sem ajuda de mestres” e assim serei até quando Deus permitir.

Tenho um pensamento que diz:
“Seja multifuncional, estude sempre, aprenda no mínimo o básico de tudo que puder."

No mundo atual as empresas passaram a procurar e valorizar os funcionários multifuncionais, pois eles conhecem e desempenham várias funções e atividades.

Eles possuem capacidade de se adequar nas mais diversas situações.

Ser multifuncional é uma decisão inteligente, PENSE NISTO!

Até a próxima, pessoal!                                 

Izzo Rocha

.